(eter)

08 outubro 2007

mil e uma noites


Depois da saga fermentativa, volto agora às lides da bloga, tendo de optar, por momentos, entre esta e a leitura de um livro de (tss, tss) José Rodrigues dos Santos .
Ok, admito, começou interessante, vamos ver no que dá...

Mas adiante. Após um período de trabalho intenso, o estímulo compensatório manifesta-se e os prazeres voltam a dominar as prioridades.
Já vislumbro as sedas que envolvem o recanto onde excessos carnais e etílicos se concretizam, não faltando, porém, o interesse cultural, principalmente desde que a dissociação entre ambos os prazeres foi desmistificada, numa saudosa noite em que se discutiu a prosa de Dostoievski, numa casa de má fama lá para os lados das festas das vindimas, com uma recém-profissional - conterrânea do escritor - das lides nocturnas.

Se faltou o véu nessa ocasião, faço agora votos para que na próxima ocasião essa falha não aconteça.
Para tal, e para não faltar tudo, contribuo desde já com música, pedindo a presença do grande e já falecido Mohammed Abdel Wahab.
.

1 comentário:

cabaret disse...

e porque sim, sem dúvida que sim...o véu!

(sinto que os odores etilicos andam no ar).
sniff, sniff
:)