(eter)

22 julho 2008

canções fetiche

.

Esta é uma das minhas canções fetiche desde que, algures nos anos 80, ao chegar a um quarto de hotel, penso que em Tróia (a da península de Setúbal, para dissipar dúvidas) com uma namorada (ou não) da altura, a primeira coisa que fiz foi ligar o rádio (daqueles embutidos na parede, ao lado da cama, como se usava).
Ainda não sei se seria estação de rádio ou se gravação do hotel, mas a primeira canção que surgiu foi esta, seguida de mais alguns hits melosos para ajudar à função do espumante ou de outras substâncias/lubrificantes/aparelhos vários. (onde isto já vai...)
De qualquer modo é uma grande canção, daquelas que, embora não seja igual dizer que se gosta disto como se se tratasse (hesitei aqui no segundo "se") de confessar que se gosta de Richard Hawley ou de sushi (ok, risquem esta...) ou da última banda-alternativa-que-toda-a-gente-virá-a-gostar-no-próximo-ano ou que se é um switcher (a propósito, sou um :) ...), ainda nos pode valer algum crédito junto daquela menina que não sofre de preconceitos e valoriza o kitsch de qualidade (não é contra-senso).
Fica o original e a melhor versão, embora também conheça as de Haylie Hecker, Zucchero(...), Erasure (não gosto desta), Laurent Voulzy, Brian May e Roger Taylor ou Baby D.(...); enfim, o pacote completo.
.
the korgis - everybody's got to learn sometime
.
.

3 comentários:

angela disse...

hum, a switcher

para além disso,
fiquei com as duas versões

obrigada:)

cj disse...

Espero que tenha sido este http://en.wikipedia.org/wiki/Apple_Switch_ad_campaign o conceito aqui referido, embora...

angela disse...

perguntava-me que conceito atrás daquele switcher, no post