(eter)

01 novembro 2006

new kind of blues

Quando Alan Vega , voz dos Suicide, se juntou a Alex Chilton e a Ben Vaughn para uma gravação entre amigos, só se podia esperar algo completamente diferente. O resultado?

Uma estranheza que se cola às entranhas e que vislumbrou novos caminhos para o blues, ainda não devidamente percorridos por outros.
.
O disco "Cubist Blues", datado de 1996, foi gravado em duas sessões nocturnas de improvisação, o que o aproxima da tradição jazz; todas as músicas foram gravadas à medida que iam sendo criadas no estúdio nessa two nights session.
O futuro é já aqui.







3 comentários:

FILIPE BOAVIDA disse...

Um grande disco, aqui lembrado em boa altura. Para ouvir fora de horas.

cj disse...

sem dúvida, filipe; o ambiente que emana é mesmo esse- fora de horas, deslocado, dentro da cidade mas à margem.
imagino as gravações...
não sei se, logo em "fat city", o tema de abertura em que se ouve o som de carros a circular no início, se aproveitaram esse som do exterior, mas fico sempre com a sensação que foram gravados na madrugada em que, começando a vida na cidade a surgir, as gravações continuavam vindas da noite anterior.

aspirinalight.com disse...

Porque o registo vale a pena, fica a classe de fat city!
E obrigado pela memória, o exemplar já foi desempoeirado!