(eter)

07 novembro 2006

lost souls

Quando os dEUS lançaram em 1995 "My sister = My Clock", um disco mais experimental e inacessível, o prenúncio da separação já se sentia pela junção de criatividades díspares que esse disco representava.

Do quinteto de Antuérpia saíram, assim, Rudi Trouvé e Stef Carlens, para formar os Kiss My Jazz (entre outros projectos) com outros músicos belgas (no total de 16 !). Na verdade, a banda já havia sido formada em 1991, embora tocando só ao vivo em registos ocasionais, fazendo a estreia discográfica em 1996.

Este disco, "In The Lost Souls Convention" foi gravado em 1997 e da música que os Kiss My Jazz fazem não se pode dizer muita coisa, ou, pelo contrário, ter-se-á que dizer muita coisa, tal a estranheza e a diversidade das influências da música que fazem.
O jazz, rock, non-sense, anarquismo musical por vezes, a confusão, o imprevisto, há de tudo.
Vamos ouvir três exemplos distintos de um disco onde a heterogeneidade impera.
" Jesus is alright ".
.
.
.
.

1 comentário:

kim prisu disse...

bom dia ... musica....