(eter)

14 março 2007

versões escolhidas (XI)


.

7 comentários:

Olavo Lüpia disse...

Grande original do Springsteen e grande versão (mais uma!) do Sr. Cash.

R. Casanova disse...

CJ, já viste isto:
http://www.cracked.com/index.php?name=News&sid=1713&pageid=1

Tem um ou outro erro de facto - e uma heresia monstruosa na escolha do primeiro lugar - mas descobri lá umas coisas engraçadas.
E acho que seria um gesto de coragem meter aqui a versão que está em número 15.

Anónimo disse...

o primeiro lugar só não é mais escandaloso porque recordo-me de, há uns anos atrás, ter assistido a um concerto do bob dylan em cascais verdadeiramente deprimente, no qual a sua actuação ainda foi pior que essa versão "vencedora".
foi a pior altura da carreira do homem; para se aguentar tinha que snifar o seu risco de coca de 2 em 2 músicas, dando, para isso, uns passos atrás e abrindo um anel ou algo do género.
a voz intensamente nasalada, quase a cair,enfim...
quanto a essa versão da hilary, aquilo é um paradoxo.
como é que uma menina daquelas canta aquela música, fazendo ela parte de uma das gerações mais protegidas e pertencendo à antítese do espírito rock 'n' roll?!?
vou tentar encontrar, mas suponho não ser fácil encontrar (e postar) :)
cj

Anónimo disse...

é verdade, olavo.
o original até é, para mim, superior a esta versão, o que é quase uma novidade nestas gravações do cash, que são quase todas melhores que os originais.
isto é quase uma homenagem ao springsteen, do qual nunca mais se ouviu falar depois dos últimos discos, que são muito fracos (relativamente aos primeiros).
brevemente haverá um post dedicado a um dos meus discos preferidos.
cj

Olavo Lüpia disse...

Eu sou um maluquinho do Springsteen desde muito, muito novo.
A minha fascinação vem, principalmente, dos primeiros três discos, que são absolutamente impressionantes.
Mas quem disser que o "Nebraska" (1982), o "The Ghost of Tom Joad" (1995) e até o "Devils & Dust" (2005) são maus discos é porque está clara e amplamente drógádo!

cj disse...

o nebraska (1982) é anterior ao "born in the usa" (1984).
o "ghost of tom joad" é bom, eu referia-me especialmente a "human touch" ou "lucky town".

Olavo Lüpia disse...

sim, mas o "human touch" e o "lucky town" são muito fracos. Foi quando o homem se mudou temporariamente para L.A., com a família...
Ele depois arrepiou caminho. Como diriam os americanos: «podes tirar o rapaz de Jersey, mas não tiras Jersey do rapaz»!
Estão uns vídeos do homem do concerto no Hammersmith Odeon (Londres), em 1975, que são do caraças!